Reunião entre Oficiais e Delegados da AIS 26 define planos de ação para dezembro 2010

1

Nesta sexta-feira (03/12), o Comandante do 5º BPM Ten Cel PM Carlos Pereira realizou, na sede do próprio Batalhão, com a participação dos Delegados da Área Integrada de Segurança 26 (AIS-26), uma reunião para discutir o Modus Operandi e outras questões que vêm envolvendo o cometimento dos crimes violentos letais intencionais (CVLI) na região, com vistas a traçar planos estratégicos, alinhados com o Pacto Pela Vida, visando controlar o cometimento dos referidos delitos neste mês de dezembro.

Dentre outras medidas, ficou acordado na reunião, que serão intensificadas as operações ostensivas e preventivas, que estarão sendo as subsidiadas com informações do serviço investigativo da polícia civil, integrado com a inteligência do 5º BPM. Outra medida que deve ser adotada, é a solicitação do apoio da Corregedoria das polícias.

Policiais militares já começam preparação para segurança da Copa de 2014

2

A turma tem poucos alunos, mas cada um vai carregar uma grande responsabilidade: repassar o conhecimento para três estados.

A Copa do Mundo acontece no Brasil dentro de quatro anos, mas aos poucos vemos iniciativas visando a organização do evento. A cavalaria da Polícia Militar pernambucana já começou treinamento para a segurança nos estádios.

A turma tem poucos alunos, mas cada um vai carregar uma grande responsabilidade. "Nós estamos formando agora 15 alunos, nesse curso, para que eles sejam multiplicadores desse aprendizado para o restante do efetivo, do regimento de cavalaria", disse a sub-comandante do batalhão, a Major Maria José.

Os alunos são oficiais da Polícia Militar de Pernambuco, da Paraíba e do Rio Grande do Norte. “Comandante geral da Polícia Militar do RN, já preocupado com o evento da Copa, ele me designou para vir para esse curso, que é de referência nacional para que a gente possa fazer um bom policiamento no evento", contou o representante da Polícia Militar potiguar, tenente Valadares.

A Copa do Mundo no Brasil, em 2014, fez com que algumas disciplinas ganhassem mais ênfase. “Esse ano foi aumentado, justamente, esse foco na parte de Polícia Comunitária e Direitos Humanos, porque o curso estava há algum tempo sem estar acontecendo e com a Copa houve um maior investimento", explicou a Major Maria José.

Na turma de 2010, apenas uma aluna: Lara Ferraz, tenente da cavaria de Pernambuco. “Brincava de montar e, quando eu entrei na polícia, um instrutor que sabia que eu gostava incentivou a aprender a profissionalizar aquela minha diversão", contou.

“Existe uma preparação tanto do cavaleiro, nas questões de técnicas da abordagem, na questão de interação com o público, de toda polícia comunitária e também existe treinamentos voltados para o cavalo. Questão de evoluir para uma situação de controle de distúrbio, o cavalo realmente esteja apto", explicou a instrutora, a tenente Denise.


Veja o vídeo.


video